21 setembro 2009

complô contra nordestinos

 Terra.com.br
A diretoria do Ceará promete não ficar parada em relação ao gol de mão anotado pelo Paraná, na derrota por 1 a 0 para a equipe curitibana, neste sábado. O presidente Evandro Leitão vê complô contra as equipes nordestinas no cenário do futebol brasileiro e entrará com uma representação formal na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) contra o árbitro alagoano Charles Hebert Ferreira, que validou o tento irregular do atacante Wellington Silva, ainda aos 42 minutos do primeiro tempo.
"Estamos sendo prejudicados há muito tempo. Contra o próprio Paraná, no primeiro turno, eles empataram a partida com um gol completamente impedido. Também contra Figueirense, Bragantino, Bahia... Está havendo uma perseguição contra os times do nordeste, para que não subam à primeira divisão", disse o mandatário do clube alvinegro.
O dirigente cearense deve protestar formalmente na entidade máxima do futebol brasileiro nesta segunda-feira. Mesmo admitindo o mau futebol de seu time no Estádio Castelão, Evandro entende que é preciso fazer uma reivindicação de árbitros imparciais nas partidas do Ceará na competição nacional.
"Fomos garfados, roubados dentro de casa. Todo o Brasil viu, somente ele (o árbitro) que não viu. A própria bandeirinha (Ticiana Martins) disse ter comunicado a ele. Ele simplesmente chamou a responsabilidade para si e validou o gol", indignou-se o presidente, ao lembrar que o clube tem investido altos valores e honrado os compromissos com o elenco para retornar à elite do futebol nacional.
Com o gol de mão e a consequente derrota, o Ceará permanece na quarta colocação da Série B do Campeonato Brasileiro, com 43 pontos conquistados. No entanto, o revés em casa permitiu que alguns dos concorrentes diretos na luta pelo acesso à primeira divisão encostassem na classificação.

O choro e' livre......
Postar um comentário