07 dezembro 2009

Revoltados, torcedores do Coritiba partem para a violência no Couto Pereira

Após o término da partida entre Coritiba e Fluminense, neste domingo, parte da torcida da equipe paranaense invadiu o gramado do estádio Couto Pereira e tentou agredir o árbitro e os jogadores do Fluminense. A Polícia Militar presente no estádio tentou conter os torcedores e um dos policiais foi agredido e precisou receber atendimento médico. Um dos seguranças do Fluminense tentou proteger os jogadores de sua equipe e acabou tendo um braço quebrado no meio da confusão. Torcedores envolvidos no episódio também sofreram ferimentos e tiveram que ser atendidos no gramado. A confusão exigiu a intervenção de um pelotão de choque da PM, que utilizou balas de borracha para tentar conter a invasão dos torcedores. Apesar de a polícia ter controlado parcialmente a situação, a fúria da torcida não amainou. Torcedores atiraram cadeiras no campo, provocando pânico em jornalistas que trabalhavam no gramado. Um dos torcedores utilizou um tripé de câmera de vídeo para ameaçar os policiais. Alguns jogadores do Coritiba também foram agredidos, caso de Carlinhos Paraíba. A invasão ocorreu a partir da curva de entrada, onde se encontravam as torcidas organizadas do clube alviverde. O Couto Pereira recebeu um público de 35 mil pessoas neste domingo. Controlada a situação dentro do estádio, a confusão prosseguiu nos arredores do Couto Pereira. Torcedores entraram em choque com policiais militares, que reagiram com tiros de balas de borrachas, cachorros e gás de pimenta. UOL.com.br

Postar um comentário