18 janeiro 2010

89 minutos de sofrimento na Curuzu



No arranque do Paraense 2010, o bicolor ate o minuto 44 do segundo tempo desiludia o adepto na Curuzu, o silencio mortal nas bancadas assustava .

Mas no banco de Barbieri tinha um velho remedio, pilula usada sempre que o estomago do adepto bicolor sente o embrulho, Ze' Augusto.

O antigo e velho cerol voltou a funcionar, desta vez  Ze' Augusto nao marcou, mas arrumou um penal em uma jogada antiga, e que quaze sempre funciona.

O zagueiro do Independente  cometeu a bobagem de se enroscar em Ze' e ai a cor da camiseta tem um peso cruel.

No cal e com muita frieza, Sandro Goiano empatou, e quando muitos nas bancadas ainda comemoravam, o independente ainda atordoado deixou Sandro Goiano fazer o lance do jogo, no rumo do garoto Moisés que com frieza bateu no canto do guarda metas do tal galo eletrico.

O Independente fez o  que 10 em 10 nanicos sempre fazem, se perdem emocionalmente nos momentos que precisam definir um resultado .


Passou o sufoco do arranque e em uma Belem que nao acredita em mais nada, os adepto dos pijamas da Curuzu seguem desconfiados


Postar um comentário