11 março 2010

Fica esperto,Leão!!!

Em noite mágica, Santos vence por 10 a 0 e avança

Do correspondente Rodrigo Martins - Santos (SP) Gazeta Esportiva.net

Em uma noite inspirada, o Santos reviveu os tempos do Rei Pelé, onde os placares elásticos faziam a festa da torcida, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. Com um verdadeiro show, comandado pelos atacantes Neymar, Robinho e André, além do meia Paulo Henrique, o Peixe não deu chances ao Naviraiense-MS e goleou o seu rival por 10 a 0. Esta goleada classificou os santistas para a segunda fase da Copa do Brasil, onde o time irá enfrentar o Remo.

Antes disso, o Alvinegro Praiano volta as suas atenções para o Campeonato Paulista, onde é líder. No domingo, os santistas encaram o Palmeiras, às 17 horas (de Brasília) de domingo, na Vila Belmiro.

O jogo - O Santos começou o jogo pressionando o seu adversário, buscando abrir o placar logo nos primeiros minutos da partida. E conseguiu. Aos seis, depois de Neymar ter exigido uma boa defesa de Aldo, o Peixe sobrou o escanteio rapidamente e, após uma grande jogada de Robinho pela direita, o meia Paulo Henrique surgiu livre na pequena área e teve apenas o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes: 1 a 0.

Melhor em campo, os santistas levaram um susto dos sul-matogrossenses, aos 19 minutos. Marcelo Castelli desceu pela esquerda e cruzou para a área, buscando o atacante Tom. O avante do Naviraiense, sozinho, completou o lance, mandando a bola na trave. Assustada, a defesa do Alvinegro Praiano afastou o perigo.

Após o susto, o Santos retomou o controle da partida e foi para cima do adversário, procurando liquidar a fatura. Em menos de cinco minutos, o Peixe marcou três gols. Aos 28, depois de uma boa trama do ataque santista, André anotou o segundo tento. No minuto seguinte, Neymar fé boa jogada individual, tirou a marcação e fez o terceiro gol de sua equipe.

Pouco depois, aos 31, foi a vez de Robinho, que vinha agradando a torcida com lances de efeito e dribles desconcertantes, deixar a sua marca. O camisa recebeu a bola de Neymar e, de frente para o gol, encobriu o goleiro Aldo: 4 a 0 para os donos da casa.

E se os alvinegros já dominavam a partida, com a expulsão do volante Jacó, que recebeu o segundo cartão amarelo e, consequentemente, o vermelho, a situação ficou ainda pior para o campeão sul-matogrossense. Aos 37, Ganso cobrou uma falta no travessão e, no rebote, André apenas completou para o gol, marcando o quinto de seu time na Vila.

Mas, em noite inspirada, o Santos ainda encontrou tempo para fazer mais um, antes do intervalo. Aos 46, Marquinhos arriscou um chute de fora da área, a bola desviou e enganou o arqueiro do Naviraiense, que nada pôde fazer para evitar o sexto tento santista no confronto.

Para o segundo tempo, o técnico Dorival Júnior não se importou com a vantagem já adquirida e colocou a sua equipe ainda mais ofensiva para a etapa complementar. O experiente meia Giovanni entrou no lugar do zagueiro Edu Dracena.

E a recompensa veio aos nove, com Neymar. O jovem atacante recebeu a bola de Giovanni e mostrou toda a sua categoria, ao driblar três defensores, tirar o zagueiro e empurrar a bola para o gol vazio: 7 a 0.

Aos 15, o Peixe deu sequência a sua exibição de gala, com mais um gol. Pará desceu pela esquerda e tocou para Neymar. Ao perceber a presença de André, mais atrás, Neymar deixou a bola passar. O centroavante finalizou com precisão e marcou mais um.

Sem dar tempo para que o seu oponente se recompusesse no gramado da Vila Belmiro, o Alvinegro Praiano chegou ao no gol, com Madson. Aos 20, o 'baixinho', que havia entrado no lugar do 'Rei das Pedaladas', tabelou com Neymar e deixou a sua marca, anotando o nono dos santistas no duelo.

Ainda houve tempo para Madson balançar as redes mais uma vez. Em cobrança de falta, o 'baixinho' superou o goleiro Aldo mais uma vez, marcando o décimo gol do Santos, para delírio dos 11.336 torcedores que compareceram ao estádio e viveram uma noite digna do grande esquadrão do Peixe, nos anos 60, que encantou os amantes do futebol pelo mundo afora.

Postar um comentário