23 abril 2010

Maços de cigarro afastam Ronaldo do Corinthians

da gazetaesportiva.net
O afastamento do atacante Ronaldo, do Corinthians, passa por graves problemas particulares e, por isso mesmo, foi afastado do jogo da noite desta quinta-feira, contra o Independiente de Medéllin, no Pacaembu. Segundo o "Painel F.C.", da Folha de S.Paulo, o jogador anda tenso demais, consumindo dois maços de cigarro por dia. Na verdade, o jornal não explicou o motivo de o jogador descarregar no fumo toda a ansiedade da vida particular.

Segundo as más línguas, Ronaldo e Bia Antony estão em "guerra". Ela quer a separação, enquanto o jogador tenta manter a união. Embora eles não sejam casados, Bia tem direitos e estaria exigindo uma pensão milionária. O casal tem duas filhas, Maria Sofia e Maria Alice. Por conta disso, jogador entrou em parafuso. Não consegue mais treinar regularmente, alimentar-se bem e a paciência do técnico Mano Menezes e toda comissão técnica chegou no limite máximo.

O problema todo é que 70% dos patrocinadores de hoje estão no Timão só por causa de Ronaldo. Existe sim um compromisso forte entre jogador e clube. A questão, no fundo, é delicada. A equipe precisa jogar bola para ser campeã da Libertadores; Ronaldo passa por dificuldades e não consegue nem correr; logo, deve ir para reserva. Certo? Não, errado.

Se Ronaldo deixar o clube agora, por exemplo, o Corinthians entra em uma dívida três vezes maior do que aquela que derrubou Alberto Dualib. O que fazer, então? Simples: engolir o sapo e administrar o problema. Mano e toda comissão técnica precisam ser mais pacientes e humanos. Menos burros, aliás. Porque se Ronaldo deixar a Fazendinha, eles não irão mais ganhar os ótimos salários recebidos. Para alguns, até exagerados. Deveriam tirar do bolso para estar lá e não serem remunerados por isso.

E tenho dito!
Postar um comentário