16 setembro 2010

O "Monstro" Neymar


Samir Carvalho, iG São Paulo
A confusão entre Neymar e Dorival Júnior não terminou com os xingamentos no final do jogo contra o Atlético-GO, na última quarta-feira, na Vila Belmiro. Segundo informações apuradas pelo IG, o desentendimento entre jogador e técnico continuou no vestiário do estádio. Entretanto, o conflito foi bem pior do que o presenciado no gramado.


O atacante santista, que não quis dar entrevistas aos repórteres na saída do campo, desceu furioso para o vestiário, onde bateu-boca com o técnico Dorival Júnior. Irritado, Neymar se aproximou do treinador e disparou gritos e gestos, além de jogar uma garrafa de água ao chão. Dorival respondeu a altura e esbravejou com o jogador.


O tumulto continuou quando o auxiliar-técnico de Dorival Júnior, o ex-goleiro Ivan Izzo, resolveu tomar as dores do treinador e começou a gritar com Neymar. A situação só não se agravou, pois o dirigente santista, Fernando Silva, que estava no vestiário, apaziguou o entrevero. A confusão, inclusive, atrasou um pouco o inicio da entrevista coletiva na sala de imprensa, após o jogo.    
O conflito entre Neymar e Dorival começou no final da partida contra o Atlético-GO, após o treinador proibi-lo de cobrar um pênalti. O atacante xingou Dorival e ouviu o técnico responder da mesma maneira. O camisa 11 do Santos já havia causado polêmicas nos últimos jogos da equipe da Vila Belmiro.


No último domingo, em Fortaleza, Neymar iniciou uma confusão no final do jogo, após discutir com o volante João Marcos, do Ceará. O tumulto terminou com o meia Marquinhos sendo agredido por um policial no gramado. Se não bastasse, o atleta desceu para o vestiário e, pelo celular, desabafou no Twitter. "Chateado, estou cansado de tudo", disse o atacante, que ainda discutiu com o ex-assessor de imprensa pelo microblog. 
Renê Simões foi cirurgicamente certo sobre Neymar, e tem mais, dentro da equipe o moleque que ja se sente o dono do mundo, deixou de ser unanimidade.




Postar um comentário