19 novembro 2010

Tuna desiste de jogo amistoso em Marituba



Do Portal ORM
A Tuna Luso desistiu de fazer um amistoso neste final de semana, como estava previsto. O diretor de futebol Flávio Goiano visitou ontem o estádio de Marituba, onde a partida contra a seleção daquele município seria disputada no próximo domingo, às 9h30, e constatou o péssimo estado do gramado. A direção cruzmaltina ainda tentou buscar outro oponente, mas o técnico Zé Carlos decidiu aproveitar o tempo apenas para treinar.


Nos últimos treinamentos, Zé Carlos tem montado a base tunante com Cléber; Hugo Deleon, Cristovão, Bruno Oliveira e Fininho; Flávio, Euller, Japonês e Júnior; Pituta e Jaílson.



Em débito com sua torcida, a Tuna Luso faz da disputa da 1ª Fase do Campeonato Paraense a chance de finalmente se reerguer. Sem participar da divisão principal do Parazão há dois anos - insinuando, inclusive, sofrer desprestígio por parte da Federação Paraense de Futebol - a Águia Guerreira se preparou para acabar com o jejum: há dois meses vem treinando para a competição. O técnico Zé Carlos comemora o empenho da diretoria, que essa semana anunciou mais duas contratações e espera apresentar hoje mais um reforço: o meia Vitor Jaime, que vem do Boavista-RJ. A estreia da Tuna na 1ª Fase é no dia 1º de dezembro, contra o Castanhal, no Maximino Porpino.



Os trabalhos no estádio Francisco Vásquez se intensificaram nessa semana. Segundo o técnico Zé Carlos, as atividades visam agora aprimorar a parte física e técnica do grupo. Amparados pelos resultados dos amistosos contra o Paysandu, empate por 1 a 1, e Time Negra, quando os cruzmaltinos venceram por 1 a 0, o treinador fala com confiança sobre o futuro do time. 'Creio que nossas dificuldades residem no fato de apenas dois times se classificarem. Espero que a Tuna seja um deles', diz.



Por outro lado, os dois meses de trabalho pesam para a Tuna. Zé Carlos já consegue enxergar um bom entrosamento no time, fator que considera o ponto forte da Tuna para a 1ª Fase. 'Nosso time tem uma boa qualidade técnica e o convívio no dia-a-dia pesa a favor. Até agora somos o time com o melhor conjunto por estarmos treinando há mais tempo', diz o técnico.



Mais do que qualquer outro adversário, a Tuna, pela tradição, precisa encerrar seu jejum e voltar ao Parazão, algo que a torcida - 'Maior do que muitos falam que é', garante Zé Carlos - vem cobrando até nos treinamentos. 'Fizemos amistosos e a torcida compareceu, apoiou, vibrou. Nos treinos eles aparecem e conversam com o grupo, ressaltam a importância de classificar. A torcida da Tuna andava sumida porque realmente não tinha muitos motivos para ir ao estádio, mas esse grupo, com certeza, vai dar motivos para terem alegria', conclui.







Postar um comentário