07 maio 2011

Machado de Assis está entre os preferidos de Woody Allen

Do folha.com

O cineasta Woody Allen citou o clássico "Memórias Póstumas de Brás Cubas", de Machado de Assis, entre os cinco livros que mais o influenciaram em reportagem no site do jornal "The Guardian".
Allen contou que o livro foi mandado por um brasileiro desconhecido e que só o leu porque ele não era muito grande.
"Chegou pelo correio um dia. Algum desconhecido no Brasil me mandou e escreveu: 'Você vai gostar disso'. Como o livro era pequeno, eu li. Se ele fosse grosso, eu o teria descartado", disse Allen.
O diretor ainda o comparou com "O Apanhador no Campo de Centeio", escrito por J.D. Salinger.
"Eu fiquei chocado com o quão charmoso e interessante [o livro] era. Eu não conseguia acreditar que ele [Machado de Assis] viveu há tanto tempo. Você pensaria que ele escreveu o livro ontem. É tão moderno e interessante. Me chamou atenção da mesma forma que 'O Apanhador no Campo de Centeio'. Era um assunto que eu gostava e era tratado de forma bem-humorada, cheio de originalidade e sem sentimentalismo."
J.L. Cereijido/Efe
Woody Allen disse que "Memórias Póstumas de Brás Cubas" está entre seus livros favoritos
Woody Allen disse que "Memórias Póstumas de Brás Cubas" está entre seus livros favoritos
Os outros livros são "O Apanhador no Campo de Centeio", de J.D. Salinger, "Elia Kazan: A Biography", de Richard Schickel, "The World of SJ Perelman" e "Really the Blues", de Mezz Mezzrow e Bernard Wolfe.
Postar um comentário