11 março 2014

Filho de Jader Barbalho conta com Lula e Dilma para ser governador do Pará,mas ala petista briga por candidatura própria

deu no Diário do Centro do Mundo
Filho de Jader Barbalho conta com Lula e Dilma para ser governador do Pará
Marco SantosHelder e Jader enfrentam resistência de ala petista que defende candidatura própria ao governo do Pará. Mas filho e pai têm o apoio de
Com o apoio de Lula e o aval de Dilma, o peemedebista Helder Barbalho, filho do senador Jader Barbalho (PMDB-PA), aposta suas fichas numa aliança com o PT para chegar ao governo do Pará aos 35 anos de idade.
Mas enfrenta a resistência de uma ala petista, liderada pela ex-governadora Ana Júlia e pelo deputado federal Cláudio Puty, que lança nesta semana sua pré-candidatura ao governo estadual.
O diretório paraense se reúne, ainda este mês, para decidir se apoia Helder ou concorre com candidato próprio. Uma decisão que ganhou maior expectativa nos últimos dias, com o agravamento da crise entre lideranças do PT e do PMDB nacional.
Mas, no que depender de Helder Barbalho, Dilma não tem com o que se preocupar com a decisão do diretório estadual petista. Segundo ele, o palanque do partido no estado só tem espaço para ela. “Nossa candidata é a presidenta Dilma. Vamos apoiá-la qualquer que seja a decisão do PT. Estamos dialogando e vamos respeitar o calendário e as tendências que existem no Partido dos Trabalhadores. Se houver entendimento entre os partidos, o PMDB lançará o candidato a governador e o PT, o candidato ao Senado”, afirma o pré-candidato peemedebista.
Para chegar ao cargo ocupado por dois mandatos por seu pai, Helder confia na força de Lula, que defende uma aliança entre PT e PMDB à chapa majoritária. Pelo acordo costurado entre o ex-presidente e Jader no final do ano passado, o jovem ex-prefeito de Ananindeua será candidato a governador na mesma coligação que trará o ex-deputado Paulo Rocha (PT-PA), um dos réus absolvidos no processo do mensalão, como nome ao Senado.
Paulo Rocha é amigo de Lula e seu companheiro na corrente majoritária do PT, a Construindo um novo Brasil, o antigo Campo Majoritário. Mas tem contra si o grupo de Ana Júlia e Cláudio Puty, da corrente minoritária Democracia Socialista.
“A tática de um chapão liderado por PMDB, que setores da direção do partido apoiam, não é a melhor alternativa eleitoral para derrotarmos as elites e oligarquias e para garantirmos uma vitória robusta de Dilma no Pará”, diz o manifesto dos petistas contrários ao apoio a Helder. “Esta aliança descaracteriza o programa do PT”, reforça Puty.
A eleição de Helder Barbalho é o grande projeto político de Jader Barbalho. Campeão em faltas no Senado em 2013, o ex-presidente da Casa foi o segundo em gastos da cota parlamentar. Desde 2000, ele não apresentou nenhum projeto no Congresso. Apenas em outubro do ano passado, o peemedebista rompeu o silêncio que se autoimpôs em 2001, quando renunciou ao mandato para escapar da cassação em meio a uma série de denúncias.
A vida tem dessas coisas...
Postar um comentário