18 julho 2014

Romário detona contratação de Gilmar: 'É incompetente, vai transformar a CBF em balcão de negócios'

deu na  ESPN.com.br

O deputado federal Romário (PSB-RJ) detonou nesta quinta-feira a contratação do ex-goleiro Gilmar Rinaldi como novo coordenador técnico da seleção brasileira. De acordo com o ex-atacante, o novo funcionário da CBF é 'incompetente' e vai transformar a entidade em um balcão de negócios.

"Só pode ser uma dessas duas coisas: sacanagem ou pegadinha. É inadmissível Gilmar Rinaldi ser escolhido para assumir o cargo de diretor/coordenador de Seleções da CBF. O cara é empresário de vários jogadores. Tive o desprazer de trabalhar com ele no Flamengo, é incompetente e sem personalidade."

"Posso afirmar que vai fazer da CBF um banco de negócios para defender os seus interesses. Só os ratos do Marin e Del Nero para escolherem uma pessoa como essa. Para piorar, ele ainda é agente FIFA", escreveu em suas páginas no Facebook e no Twitter.
Gilmar foi apresentado nesta quinta-feira na sede da CBF no cargo que antes era ocupado por Carlos Alberto Parreira. Ele deixou claro durante sua apresentação que deixou de ser agente de atletas assim que foi convidado.

"Minha atividade que exerci por 14 anos está extinta. Agora, oficialmente, não existe mais. Meu foco exclusivamente é a seleção brasileira, estou de volta para casa", declarou ele, que era empresário de jogadores como os corintianos Fábio Santos e Danilo, e o atacante Adriano.
As pesadas críticas de Romário a Gilmar - dizendo, inclusive, que teve o ‘desprazer' de trabalhar com ele - vem da época do Flamengo. Entre 1998 e 2000, Rinaldi foi superintendente do clube carioca e brigou com o ex-atacante: queria multá-lo pelos atrasos e faltas aos treinos. O ambiente do time piorou, e a rixa se refletiu em campo: a equipe era um dos líderes no Brasileiro de 1999 e caiu na tabela.

Gian Oddi: 'Grandes chances de Gilmar Rinaldi aceitar tudo que for imposto'; veja a análise
 
Romário endossou projeto para fiscalizar CBF

Romário segue o padrão de criticar de maneira forte as decisões da Confederação Brasileira de Futebol. O ex-jogador, inclusive, endossou nesta semana o projeto do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), que propõe que a CBF envie relatório ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) do Ministério da Fazenda sobre qualquer movimentação financeira que ultrapasse os R$ 5 mil. O texto ainda sugere que a entidade tenha uma única conta bancária para facilitar o controle sobre as suas movimentações financeiras.

Na última quarta-feira, Romário também propôs no Congresso a anulação do pleito no qual Marco Polo Del Nero foi eleito como presidente da CBF para o período 2015-2019.
"Se queremos mudanças, que tal anularmos essa eleição clandestina e obscura que alçou o senhor Marco Polo Del Nero à presidência da confederação pelos próximos quatro anos?", perguntou nesta quarta Romário à Câmara dos Deputados durante um discurso.
Postar um comentário