19 outubro 2009

Alecrim(RN) 2 X 2 São Raimundo: Jogando fora de casa, Pantera se garante na final

Emanuel Amaral da Tribuna do Norte
Logo aos três minutos de jogo, Eduardo Igor recebeu na frente, ajeitou e, apesar de ter a opção de Thiago Potiguar aberto na esquerda, preferiu mandar para o gol. A bola foi direto para a linha de fundo. Dois minutos depois, Eduardo Igor apareceu de novo para mandar a bola para a área e contou com o zagueiro adversário, Filho, para quase marcar. O defensor desviou a bola e obrigou o goleiro Labilar fazer grande defesa.



Aos 15 minutos, Filho recuperou a confiança do goleiro ao salvar a bola desviada por Thiago Potiguar que entraria no gol se não fosse o seu corte providencial. Aos 28, o gol mais incrivelmente perdido do primeiro tempo. Eduardo Igor, mais uma vez, pegou o rebote da defesa após um perde-e-ganha dentro da área do São Raimundo e, quase da marca do pênalti, soltou um chute forte, que defendido sensacionalmente por Labilar.

O Alecrim seguiu na pressão com os cruzamentos feitos por Eduardo Igor e Marciano. Porém, a dupla de centroavantes muito bem marcada não conseguia concluir para o gol. Aos 41 minutos, o lateral-direito recebeu na frente e tocou para Val ajeitar para Maurício Pantera, que estava completamente livre dentro da área. Antes do atacante, porém, Labilar aparece para isolar a bola.

Contra-atacando pontualmente, mas sempre levando perigo com Rafael Oliveira, o único centroavante do São Raimundo, o time paraense resolveu castigar os donos da casa no finalzinho do primeiro tempo. Aos 44 minutos, Rafael Oliveira recebeu cruzamento pela direita e, de cabeça, mandou para o gol, conseguindo o que o Alviverde ainda não havia feito: balançar as redes.



O Alecrim voltou para o segundo tempo diferente. Maurício Pantera, lesionado, foi substituído por Torona, dando mais movimentação ao ataque do Esmeraldino. Logo aos 10 minutos, o novo atacante dominou no peito, ajeitou, mas acabou demorando demais para chutar e foi desarmado quase na marca do pênalti. Sete minutos depois, ele não vacilou. Escanteio para o Alviverde e Torona estava lá para desviar a bola e conseguir, finalmente, balançar as redes do gol de Labilar.

Pouco depois, a virada quase veio em dois lances. Primeiro, Thiago Potiguar dominou dentro da área e foi derrubado pela marcação, o árbitro mandou seguir e, na sequência, Torona mandou o chute para o gol, mas Labilar, quase dentro do gol, tirou a bola.

Aos 26 minutos, porém, foi dado o golpe de misericórdia no time Alviverde. No único ataque efetivo dado pelo time paraense no segundo tempo, Léo Curuça recebeu na frente e tocou na saída de Isaías, sem chances para o goleiro alecrinense.

Com o placar de 2 a 1, o Alecrim teria que fazer mais cinco gols para conseguir a classificação para a final e, apesar da missão difícil, não desanimou. O Alviverde continou pressionando até o final do jogo, sendo presenteado aos 47 minutos com o gol de Chapinha, em um forte chute de dentro da área.

Apesar do resultado negativo e da eliminação na Série D, o time alecrinense foi aplaudido pelos torcedores. Um reconhecimento do esforço da equipe, antes desacreditada, mas que conseguiu o principal objetivo: o acesso a Série C de 2010.

Ficha técnica

Alecrim (2): Isaías; Geílson, Pantera e Rafael (Fernandes); Eduardo Igor, Val, Fabiano Silva, Chapinha e Marciano (Daniel); Thiago Potiguar e Maurício Pantera (Torona). Técnico: Leandro Sena

São Raimundo (2): Labilá; Ceará, Filho, Preto Marabá e João Pedro (Maurian); Beto, Marcelo Pitbull, Trindade e Michel; Déo Curuçá (Hallace) e Rafael (Cleberton). Técnico: Lúcio Santarém

Local: Estádio Machadão, em Natal
Árbitro: José Renato Albuquerque Soares - PB
Cartões Amarelos: Pantera (Alecrim); João Pedro e Michel (São Raimundo)
Gols: Torona aos 17’/2T e Chapinha aos 48’/2T (Alecrim); Rafael aos 44’/1T e Déo Curuçá aos 25’/2T (São Raimundo)

Postar um comentário