19 março 2010

O show do Santos em cima do Remo rende muito ..



-No gazeta esportiva Dorival foi bem Junior, e aliviou a derrota acachapante do Remo. aquiiii........

- Baila comigo! assim tem inicio o texto no Lance, O Remo realmente tomou um baile vergonhoso, faltou doar mais sangue com a camiseta azulina? vai ai............

-Ganso ficou feliz com seu futebol, o garoto deu atambem uma aliviada contra o time do peito,neh! aqui..

-Ritmo de Carimbo'...eguaaa aqui pegaram pesado e poe pesado. olha....

-Show e' com os meninos...

-A derrota era normal, esperada até. O problema foi a maneira como aconteceu. no blog do Gerson Nogueira, vale a leitura.


O portal ORM nao refrescou a cara dos azulinos

Santos põe Leão na dança e despacha jogo de volta 

Se para tornar uma dança em espetáculo, precisa-se de uma plateia, então o Santos bailou contra o Remo nesta quinta-feira (18), no Mangueirão. O Peixe fez 4 a 0 no Leão e eliminou o jogo de volta na Vila Belmiro, em São Paulo. 
Com uniformes listrados em preto e branco, o Santos entrou no gramado do Mangueirão com todos os titulares para enfrentar o líder geral do campeonato paraense 2010 e manter uma invencibilidade de 64 anos, já que desde 1947, os dois se enfrentaram oito vezes, sendo sete vitórias santistas e um empate, mas pegou pela frente somente um Leão atordoado.

No início do jogo, o Remo ainda respondia às peripércias de Ganso, Neymar e companhia com investidas de Paulinho, Samir e Hélinton, que proporcionou alguns bons lances, mas pecou na falta de objetividade.

Então, como os refletores já estavam acesos, a bola rolando e a plateia devidamente acomodada, Ganso buscou a bola no meio de campo, aos 20 minutos do primeiro tempo, achou Marquinhos na entrada da área que serviu Neymar. O camisa sete, de 18 anos, colocou a bola no canto e abriu o placar. Para não perder o costume... Dancinha ensaiada.


A torcida azulina levou o baque, mas não desanimou e cantou o nome do clube. O Leão tentou chamar a atenção dos refletores para si, mas, após chutões e bolas espirradas na frente da área de Felipe, Ganso recebe, aos 42, ainda atrás da linha do meio de campo, tocou para Neymar encobrindo Danilo e aguardou. O camisa sete disparou, driblou três e tocou para André, que ampliou para o Peixe.

Em alguns minutos, fim de primeiro tempo e o Santos voltou para o a etapa final da partida com uniformes trocados. Primeiro camisas listradas em preto e branco, depois a camisa branca tradicional. No Leão, Pedro Paulo pediu: 'O time tem que tomar outra postura agora'. Mas mudanças mesmo só nas entradas de Gian e Otacílio e nos lugares de Fabrício Carvalho e Hélinton.

O Remo colocava a bola em jogo e logo perdia. O Santos trabalhou a redonda no meio de campo e, aos quatro minutos, André, o camisa nove, recebeu sozinho na marca do pênalti e chutou sem chance para Adriano.

Com o placar de 3 a 0, o Remo se retraiu ainda mais e passou de coadjuvante para plateia dentro de campo. O Santos jogou para frente e a torcida do Peixe gritava 'olé'.

Jogo cadenciado nos pé do Santos e perdido nos do Remo, a partida caminhava para um final sem mais mudanças, quando Maicon Leite, que tinha entrado a pouco tempo no lugar de Ganso, foi derrubado por Pedro Paulo dentro da área.

Neymar pegou a bola, arrumou na marca e correu... Adriano pulou para a esquerda e o camisa sete só empurrou para o lado esquerdo. Para fechar, mais uma dancinha!

A torcida azulina silenciou o Mangueirão e passou a assistir a partida - ou apresentação - dos meninos da Vila. Fim de jogo, Santos 4 a 0 em cima do Remo.

No final, Ganso falou à reportagem do Portal ORM no gramado e disse: 'É um orgulho muito grande poder voltar aqui e jogar bem. Estou muito feliz com a vitória', mas, quando perguntado se bateria o pênalti se estivesse em campo, o camisa 10 do Santos disparou: 'Não sei, é sempre difícil fazer gol no Leão'.

Postar um comentário