19 maio 2010

A transformação física de Ronaldo

do portal ig
A carreira

Ronaldo surgiu no Cruzeiro como grande promessa do futebol brasileiro. E “cumpriu” a promessa. Quando ainda atuava pelo time mineiro, foi convocado para a Copa de 1994, a primeira em seu currículo, e, mesmo sem jogar, sagrou-se campeão mundial. Após deixar o clube mineiro, já atuando pelo PSV, foi campeão da Copa da Holanda (1996) e artilheiro do campeonato holandês, com 30 gols, antes de se transferir para o poderoso Barcelona, em 1996.

No clube espanhol, Ronaldo chegou para substituir outro brasileiro, Romário. E deu conta do recado: no mesmo ano de 1996, foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa. Na temporada 1996-97, foi artilheiro do Espanhol e faturou com o Barcelona os títulos da Copa do Rei e da Recopa Europeia. Ainda em 1997, foi contratado pela Inter de Milão e, na Itália, voltou a ser eleito o melhor jogador do mundo.

Em 1998, foi para a Copa do Mundo como maior esperança da seleção brasileira. Sofreu uma convulsão que renderia muita polêmica antes da final contra a França, quando Brasil perdeu o título ao ser derrotado por 3 x 0. Depois da Copa voltou à Internazionale, onde, em novembro de 1999, machucou seriamente o joelho pela primeira vez.

No dia de sua volta aos gramados, contra a Lazio, na final da Copa da Itália de 2000, o tendão patelar de seu joelho direito voltou a ceder e saiu do lugar, numa cena que rodaria as TVs de todo o mundo. Apesar dos problemas físicos e após longo período de tratamento, em 2002 Ronaldo voltou a ser convocado para a Copa do Mundo. Muito questionado antes da competição, mostrou seu melhor futebol e calou aqueles que diziam que Romário deveria ter sido convocado em seu lugar. O Brasil foi campeão e Ronaldo artilheiro do Mundial.

Logo após a Copa, plenamente recuperado, foi contratado pelo Real Madrid, numa negociação que gerou polêmica na Itália — Ronaldo foi chamado de ingrato por boa parte da torcida da Inter, já que deixava o clube que havia pagado seus salários durante todo o período de afastamento.
Ao final de 2002, já com a camisa do Real, foi eleito o melhor jogador do mundo pela terceira vez na carreira — também conquistaria um Mundial de clubes e um Campeonato Espanhol com o time merengue.

Na temporada 2006-07, já com menos espaço no Real e tendo seu preparo físico questionado havia muito tempo, foi contratado pelo Milan: cuidou da forma no clube italiano e começou a temporada 2007-08 cinco quilos mais magro. Porém, em fevereiro de 2008, depois de já ter acusado diversos problemas de lesão na equipe, voltou a se machucar e encerrou sua passagem pelo Milan. Ronaldo estava cansado das lesões. E o Milan resolveu não renovar seu contrato.

O atacante voltou ao Brasil e passou a treinar no Flamengo, mas acabou, em 2009, vestindo pela primeira vez a camisa do Corinthians. Visivelmente fora de forma, chegou a ter lampejos do grande atacante dos tempos de Europa e conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil. Neste ano, porém, tem apresentado rendimento inferior e fracassou com a equipe ao ser eliminado da Copa Libertadores contra o Flamengo, nas oitavas-de-final.

(Vídeo: Rodrigo Guedes / Texto: Fernanda Russo Filomeno)

Postar um comentário