23 setembro 2010

O sonho de Ronaldo em 1993

Magrelo e dentuço, Ronaldo sonhava com aumento em 1993

Colado da Gazetaesportiva.net
São Paulo (SP)



Hoje arredio com a imprensa, Ronaldo concedeu uma entrevista ao jornal A Gazeta Esportiva  em novembro de 1993. Ainda magrelo e dentuço aos 17 anos, o então jogador do Cruzeiro precisava recorrer às caronas dos amigos para se locomover e sonhava com um aumento de salário.


"Estou ganhando bem, mas não como as feras do futebol, que recebem mais de US$ 20 mil por mês. Quem me dera ganhar este monte de dinheiro", disse o jovem atacante em matéria publicada na edição do dia 11 de novembro de 1993 do jornal.
Acervo/Gazeta Press
Acerco/Gazeta Press
Atualmente, Ronaldo ganha mais de R$ 1 milhão por mês em salários e patrocínios
Na reportagem, Ronaldo contou que ganhou apenas um salário mínimo no mês anterior, antes de ganhar um reajuste. Desta forma, ele precisava dos chamados "bichos" para engordar seu orçamento e contribuir com o sustento da família. Na época, o Cruzeiro dividia entre o elenco parte da renda dos jogos como prêmio em caso de vitória.


Ainda sem carteira de habilitação, Ronaldo costumava pegar carona com Macedo, que passou a esquentar o banco de reservas justamente após a ascensão do jovem. Apesar da diferença de idade, ele mantinha um bom relacionamento com os mais velhos. "No fundo, todo mundo é criança", explicou.


Em fase de crescimento, o adolescente Ronaldo media 1,79m e pesava 75kg. De acordo com o site oficial do Corinthians, o atacante atualmente tem 1,83m de altura, mas seu verdadeiro peso virou tabu desde que ele começou a enfrentar dificuldades para manter a forma.
Em 1993, a prioridade do atacante em inicio de carreira eram os fundamentos. "Treino chutes a gol e cabeçadas, pois não tive treinos específicos, já que comecei a jogar futebol há apenas dois anos. Ainda vou ter que jogar muito para ser alguém na vida", afirmou.
Ao longo de sua carreira, Ronaldo viveu ao lado de modelos e atrizes como Vivi Brunieri, Susana Werner, Daniela Ciccareli, Raica de Oliveira e Lívia Lemos. No entanto, o assédio intenso do público feminino começou já nas ruas de Belo Horizonte.


"Elas dão em cima mesmo. Pedem autógrafo e o telefone junto. Já fui eleito o melhor partido da cidade. O solteiro que todas querem casar", divertiu-se o atacante, que na época era cotado para defender a seleção comanda pelo técnico Carlos Alberto Parreira.
Acervo/Gazeta Press
Acerco/Gazeta Press
Com futuro indefinido no Corinthians, Ronaldo pode se aposentar no final da temporada
O atual atacante do Corinthians já declarou seu amor pelo clube mais de uma vez. Com 17 anos, no entanto, ele não escondia a preferência pelo Flamengo. A matéria do jornal A Gazeta Esportiva relata que o jovem contava com autógrafos de Zico e de outros jogadores do Rubro-Negro.


"Agora, eu sou profissional, mas acho o Zico demais. O melhor jogador que já vi atuando", afirmou. Ele chegou a treinar na Gávea antes de assinar com o Corinthians no final de 2008, mas resolveu deixar o time rubro-negro e atualmente é mal-quisto pela torcida flamenguista.


Em novembro de 1993, o atacante garantiu que não pensava em sair do Cruzeiro, e acabou negociando com o PSV Eindhoven no ano seguinte. Com 17 anos recém-completados, ele não imaginava que seria bicampeão mundial, tricampeão do prêmio de melhor do mundo da Fifa e ganharia infinitamente mais do que os sonhados US$ 20 mil mensais.




Sem Ronaldo Corinthians derrota o Santos na Vila



Postar um comentário