29 março 2011

Paraense de 17 anos do Santos, tem multa rescisória de 15 milhões de euros.égua!!!!

Paraense da base do Santos tem multa rescisória de 15 milhões de euros 
Redação Portal ORM

Enquanto o Pará assiste Tiago Alves, mais um que fala 'égua', começando a brilhar no Santos, outro paraense mostra o seu valor no clube santista. O volante Romário Guedes de Almeida, de 17 anos, teve sua multa rescisória avaliada em 15 milhões de euros, o equivalente a cerca de 35 milhões de reais.

Como parâmetro, o jogador com a multa rescisória mais alta do Pará é o jogador mais badalado do Paysandu. O artilheiro do Parazão 2011, Rafael Oliveira, tem sua multa orçada em R$ 3 milhões.


Em entrevista exclusiva ao Portal ORM, Romário, que conquistou a vaga de titular na categoria sub-20 do Santos recentemente e já deve jogar neste sábado (2) pela Copa da Juventude, revelou quanto ganha por mês como jogador das categorias de base do alvinegro praiano:


'Hoje, eu ganho R$ 4 mil por mês, mas quando eu completar 18 anos, no dia 4 de junho, meu contrato vai ser renovado de e tudo vai subir. A expectativa é que eu passe a ganhar de R$ 15 mil a R$ 25 mil mensal. Graças a Deus estou sendo cada vez mais valorizado'.


O Remo - Romário é belenense e era jogador do Remo antes de se transferir, ainda com 15 anos, para o Santos. Mas, a saída do Baenão para a Vila Belmiro envolveu uma grande dose de polêmica:


'Eu jogava no Remo quando recebi propostas de vários clubes. A diretoria azulina ficou sabendo disso e quis fazer um contrato comigo. Meu pai aceitou a negociação, mas o clube ofereceu um valor muito baixo', contou Romário.


O valor da proposta azulina ao jogador, que, na época, tinha 15 anos, foi de R$ 300 por mês, mas tendo em vista as propostas de clubes como a do atual bicampeão da Libertadores, Internacional, além de Atlético Mineiro, Cruzeiro, Palmeiras e o próprio Santos, a oferta não foi aceita.


'O Santos acertou um pré contrato comigo. O valor foi de R$ 2 mil. Eu ainda disse ao Remo que se eles me pagassem ao menos R$ 800 eu ficava, mas eles responderam que não dava e que, se eu não quisesse aceitar, poderia ir embora que as portas estavam abertas', lembrou.



O sonho - Após quase três anos em Santos, Romário vê um dos seus objetivos como jogador se aproximar: um apartamento próprio. 'Moro aqui no Santos. É muito bom, mas gostaria de poder ter um apartamento. Como minha família não podia vir para Santos, o clube não autorizou que eu comprasse um para mim, mas o próprio clube já me disse que eu vou ganhar um apartamento, assim que eu completar 18 anos e renovar meu contrato. Então meus pais poderão morar aqui também', conta.


Em relação à oportunidade de se integrar ao grupo profissional do Santos, Romário, assim como Tiago Alves, chegou a treinar algumas vezes na categoria, principalmente, na era Dourival Júnior. 'Treino no profissional de vez em quando. O técnico Dorival Júnior gostava muito de mim', lembra.


Os paraenses amigos - Já em relação aos demais paraenses no profissional do Peixe, Romário garante: 'Por mais que a gente esteja em categorias diferentes, a amizade sempre prevalece'.


'Falo com o Tiago (Alves) quase sempre. Hoje mesmo ele veio aqui no meu quarto. Ele jogou bom ontem e fez gol. Isso é importante, pena que ele se machucou. Mas em duas semanas ele já deve estar de volta, se Deus quiser!', desejou.


Sobre Paulo Henrique Ganso, Romário disse que ele 'é o mais gente boa' e lembrou também do atacante Moisés, ex-Paysandu. 'O Moisés é gente boa também. Ele ainda não se acertou muito bem, mas vejo ele treinando todo dia. O problema é que ele está sendo colocado em uma posição que não é muito a dele. Está tendo um pouco de dificuldade, mas ele vai se adaptar ao futebol daqui. É só uma questão de tempo', analisou.



Postar um comentário