28 outubro 2011

Sai Orlando, entra Aldo


Do blog do Perrone
Ex-inimigo de Ricardo Teixeira, o novo ministro do Esporte recebeu doações de dois patrocinadores da CBF em sua última campanha para se eleger deputado federal, em 2010.
Como o blog mostrou na última terça, o membro do PC do B paulista recebeu R$ 30 mil da Fratelli Vita Bebidas. A empresa pertence a AmBev, que patrocina a seleção brasileira com o Guaraná Antarctica. Do Banco Itaú, outro patrocinador da CBF, Aldo recebeu R$ 50 mil.
As duas empresas contribuíram para uma lista grande de candidatos, abraçando todas as correntes políticas. Nos dois casos, há candidatos da bancada da bola beneficiados. E Aldo Rebelo, que se aproximou da CBF nos útlimos anos, recebeu as mesmas quantias dadas aos amigos de Ricardo Teixeira candidatos a uma vaga na Câmara.
Cartolas e alguns colegas de Aldo hoje o consideram também um integrante da bancada da bola, que tem os deputados federais José Rocha (PR-BA) e Darcísio Perondi (PMDB-RS) e o senador  Delcidio do Amaral (PT-MS) como alguns de seus representantes.
A Fratelli Vitta dou R$ 30 mil também para Rocha e para Perondi, assim como fez com Aldo. Ligado ao Vitória, o baiano é aliado histórico de Teixeira. Já o gaúcho é irmão de Emídio Perondi, ex-presidente da Federação do Rio Grande do Sul e ex-vice da CBF.
Perondi e Delcídio, outro antigo amigo da CBF, também aparecem na lista de doadores do Banco Itaú. Perondi recebeu os mesmos R$ 50 mil dados para Aldo. E Delcídio levou R$ 300 mil. As doações para Perondi e Delcídio foram feitas no mesmo dia, 13 de agosto de 2010. Aldo recebeu em 29 de setembro.
É curioso lembrar que como presidente da CPI da CBF/Nike o atual ministro examinava com lupa doações da CBF e de seus patrocinadores para candidatos.
Sua aproximação com Teixeira foi intermediada por Mustafá Contursi, ex-presidente do Palmeiras, time de coração do comunista.
Numa das festas de encerramento do Brasileirão, vi e ouvi cartolas se divertindo com a presença do deputado. “Vejam quem está tomando o uísque do Ricardo. É o Aldo”, disse um dos dirigentes, notando o início da paz entre ex-caçador e caça.
Agora, no comando do ministério, Aldo estará envolvido em ao menos uma questão crucial para um dos patrocinadores da CBF, da Fifa e de sua campanha: a venda de cerveja nos estádios. A InBev é dona da Budweiser, cerveja oficial da Copa.
Ou seja 6 ,por meia duzia.
Postar um comentário