22 novembro 2011

Em 1980, Tuna e Paysandu se uniram para evitar o tetracampeonato do Remo

Mesquita, O cerebro do Remo

O campeonato paraense de 1980 uniu Tuna e Paysandu em um único objetivo. Parar a maquina azeitada dos Azulinos.

O Remo em 79 havia vendido Bira " burro" para o Inter de Porto Alegre. E isso criava um alivio para os adversários.
Bira em 79 foi para o Internacional, Jogar ao lado de Falcao

Mesmo assim eles tinham Mesquita o mestre pensante, que ao lado de Mareco comandavam o time,  o Jason, substituto de Bira. Nao lembro do técnico e isso faz parte destes exercícios de remexer no passado.

Havia um carioca com um nome nao muito comum por nossa bandas. O Tanger ou algo assim.
Como tunante meu Hd falha para lembrar certos "detalhes" dos adversários.

Mas no gol tinha Dico e na Defesa Darinta. Este com certeza a torcida do Palmeiras nunca vai esquecer....rs

Para quebrar a fera leonina, os da Curuzu trouxeram um gaúcho para comandar o time, por ai a gente pode concluir que os bicolores tem uma paixao antiga pela turma dos pampas. Nao sei de ontem e nem como iniciou essa relação, mas ela existe.
Sérgio Gomes, Sabará, Aldo, Ângelo, Ademilton e Luís Augusto, em pé; e Evandro, Roque, Chico Spina, Edésio e Márcio Fernandes, agachados.


E foram no vizinho adversário buscar dois jogadores, um deles era o Luis Augusto.

A Tuna queria iniciar a nova década com um titulo e para isto também trouxe gente de fora para formar uma boa equipe.

Tal como o Remo, A Tuna ja tinha um grande goleiro, Edson Cimento o bola de Prata de 77 no Campeonato Nacional ,usando o uniforme da turma da Antonio Baena.

Jorginho
Tínhamos os inesqueciveis Jorginho, um dos maiores Meia esquerda que passaram pelo Souza e Puma ( ponta dir.) , da prata de casa  Luís Carlos.

Do Caxias(RS) trouxe o xerife Bira, Do rio grande do Norte veio Pedrada, Da Paraiba Sinomar( hoje tecnico do Remo) e Admilton.
O xerife Bira

O tecnico era Paulo Mendes.

Um campeonato com tres turnos e Sete Clubes.6 jogando um folgando.

Liberato( fazia a festa dos grandes) , Izabelense, Sport Belem e Tiradentes se juntavam a Tuna e Paysandu para pararem os azulinos.

Quem levou??? essas escritas sao para lembrar as boas epocas vividas sem internet e o Sr Google para salvar.

São coisas que quem viu não esquece. A forma apaixonada como os dirigentes tentavam formar seus esquadrões eram coisas interessantes e que embalavam  os adeptos.

Os estaduais eram os grandes objetivos, os clubes pequenos se sentiam bem assim. Quantas vezes vi alguns jogadores descerem direto do ónibus na frente do Souza, Baenao e Da Curuzu.

A marra já existia, mas era bem mais moderada.

São memorias minhas de uma época legal e boa. Nos alambrados dos velhos e bons estádios de Belém.

Postar um comentário