27 abril 2012

Paysandu x Coritiba ,O abismo financeiro

Deu no Gazeta do povo

Se o Coritiba – e todos os times paranaenses – reclamam sempre que é muito difícil competir com equipes do eixo Rio-São Paulo por causa do dinheiro recebido por elas, hoje o Alviverde não poderá protestar. O Coxa enfrenta o Paysandu, às 19h30, no Couto Pereira, no primeiro jogo pelas oitavas de final da Copa do Brasil, como o “primo rico”.

Enquanto a equipe do Pará tem um orçamento de R$ 6 milhões para este ano, o Coritiba poderá gastar R$ 72 milhões. Ou seja, 12 vezes mais. “E ainda é pouco. Para competir com os grandes do Brasil precisávamos do dobro”, lembra o vice-presidente de futebol coxa-branca, Ernesto Pedroso.

Saiba mais
Para Júnior Urso, Coxa agora tem “cara de time”
Baixinho veloz, lateral Pikachu não vê o Papão como azarão
As diferenças não param por aí. A equipe do Norte não tem centro de treinamento, com a base trabalhando em um campo da Aeronáutica e os profissionais se revezando entre o Estádio Curuzú (onde o time manda seus jogos) e uma chácara particular. Sem contar a folha salarial que, incluindo a comissão técnica, é de R$ 240 mil. Do lado alviverde esse valor não é revelado, mas é bem superior. “Acho que nós temos de pôr o nosso futebol em prática. Não é à toa que cada um aqui recebe o que recebe, que a nossa folha salarial é maior que a deles. Temos de mostrar dentro de campo”, avisa Júnior Urso.

Tanto o volante como o técnico Marcelo Oliveira não aceitam chamar o adversário de “azarão”. A justificativa é que o Papão eliminou o Sport, uma equipe da Primeira Divisão, na fase anterior. Também preocupa os alviverdes o contra-ataque com velocidade, principalmente pelo lado direito, onde joga Yago Pikachu (leia mais nesta página). Com isso, o zagueiro Lucas Mendes será mantido na lateral esquerda. Rafinha, com uma entorse no tornozelo, segue como dúvida.

Por fim, existe uma preocupação a mais no Coxa com o fato de, pela primeira vez nesta Copa do Brasil, decidir a vaga fora de casa. O time não teve boas atuações quando jogou como visitante na competição, contra Nacional-AM e ASA-AL.

“Se jogar em casa [a primeira partida], o ideal é que se faça o resultado para você ter uma margem de segurança para jogar fora”, ensina o técnico Marcelo Oliveira, com um pensamento semelhante ao de Júnior Urso. “Temos de estar bem atentos, fazer o nosso papel aqui para poder ir mais tranquilo para ‘Paysandu’ [Belém do Pará]”, diz o volante.

Ao vivo

Coritiba x Paysandu, às 19h30, no SporTV, ESPN Brasil e no tempo real da Gazeta do Povo
Postar um comentário