23 fevereiro 2013

Time Marabaense se acha maior que a Tuna

O presidente do Águia de Marabá bem que podia ir se queixar ao bispo pela quantia que recebe do Banpara. O homem alega que o time dele merece levar mais que os 15 mil reais de ajuda que recebe do governo...ora pá !,
Sou totalmente contra o dinheiro do povo em clubes de futebol. Mas se a questão posta por um dos donos do time Marabaense foi merecimento,então a Tuna Luso Brasileira estão mil casinhas a frente de seu time.
E nem preciso expor mais evidencias. Abaixo as queixinhas do Aguia  em reportagem colada do portal DOL.


Águia não consegue patrocínios fortes

Tamanho da fonte: A- A+
Maior time da cidade de Marabá e um dos poucos representantes do futebol paraense no cenário nacional, o Águia de Marabá passa por sérios problemas que abalam a imagem do clube. Desde 2008 na Série C do Campeonato Brasileiro, o clube já chegou bem perto de ter o acesso a Série B. Além de ter chamado a atenção da mídia nacional ao enfrentar o Fluminense de igual para igual na Copa do Brasil de 2010. Mesmo sendo reconhecido como uma das maiores forças do futebol paraense, os investidores não parecem tratar o Águia do mesmo jeito e o clube segue em dificuldade mesmo na competição regional.
Com uma campanha de três derrotas, três empates e apenas uma vitória no primeiro turno do Parazão, o Azulão precisa urgentemente de contratações para reforçar o elenco, mas as dificuldades financeiras são o empecilho. Para o Presidente do clube, Sebastião Ferreira Neto, o Ferreirinha, o Águia vem sendo desvalorizado pelo próprio governo. “Acho que o Águia é muito desmerecido. Vamos analisar o contrato que temos com o Banpará hoje. Estamos recebendo 15 mil reais por mês, que é o mesmo valor que a Tuna recebe e a Tuna não disputa uma competição nacional a muito tempo. Vamos ter que rever esses contratos para poder colocar o Águia no patamar que ele merece”, disse o presidente.
A situação não está nada boa para os marabaenses, que tem por objetivo se manter na fase principal do Parazão. “Estamos correndo atrás, mas sem conseguir fechar. Não estou falando que é impossível termos reforços, mas está bem difícil. Agora temos que tentar nos manter no Paraense, coisa que o elenco atual é mais do que capaz de fazer”, afirmou Ferreirinha.
(Diário do Pará)
Postar um comentário