10 novembro 2013

Benfica 4-3 Sporting / O dérbi que ninguém merecia perder

Por João Ruela/ No Diario de Notícias

Sporting conseguiu forçar o prolongamento com golo nos "descontos", após um hat-trick de Cardozo, mas um caricato golo de Luisão resolveu um dérbi "loucos", um verdadeiro hino ao futebol nacional.




O 300.º dérbi entre Benfica e Sporting teve tudo: grandes golos, defesas "impossíveis", bolas nos postes, emoção, incerteza no marcador até ao último suspiro e a inevitável polémica. Mas só tinha uma vaga de apuramento para os "oitavos". Essa coube ao Benfica, que bateu o Sporting por 4-3, após prolongamento, num dos melhores jogos do passado recente do futebol português.
Foi um verdadeiro jogo de "loucos", que chegou a parecer estar sentenciado com um "hat-trick" de Cardozo, mas o Sporting "agigantou-se" na Luz e forçou o prolongamento em que os leões acabaram por cair. Mas não sem antes proporcionarem um espetáculo que merecia continuidade na Taça de Portugal. Os leões, no entanto, não evitaram a sétima derrota consecutiva na Luz e o "adeus" a um objetivo assumido: chegar ao Jamor.
A primeira parte foi, sobretudo, pautada pela eficácia. Cardozo abriu o marcador, de livre direto (11'), mas o Sporting respondeu com um remate certeiro de Capel (37'). Num duelo equilibrado, Cardozo - o tal que trabalhava sozinho num ginásio enquanto os colegas faziam a pré-época - trocou os pesos da balança, ao completar o "hat-trick", aos 42' e 45', com duas excelentes finalizações, ele que já faturou 13 vezes ante o Sporting e tem em Rui Patrício a vítima favorita.
O Benfica ameaçava golear, mas voltou a tremer nas bolas paradas. Jorge Jesus já se vangloriou por ter inventado a "defesa com marcação à zona" - e diz ter cassetes dos tempos do Amora que o provam -, mas foi por falhas neste capítulo que o Benfica sofreu dois golos, ambos de cabeça, primeiro de Maurício (62'), depois de Slimani (90+2'). Pelo meio, Markovic e Slimani já tinham atirado ao ferro e Rui Patrício e Artur Moraes brilhado.
O guarda-redes leonino, no entanto, teve um lance infeliz aos 97', que ditou o 4-3 final. A bola bateu, acidentalmente, na cabeça de Luisão (em queda) e escapou por entre as pernas do guarda-redes, caprichosamente, quando os jogadores do Benfica pediam um penálti que não existiu, entre dois que o Sporting reclamou, com razão, em vão. A expulsão de Rojo (114') não desfez o 4-3, seguro pelas mãos de Rui Patrício e Artur Moraes. Um dérbi para a história, mas em que o Sporting passa à história na Taça de Portugal 2013/14.

Benfica, Golo, Luisão, 97m, 4-3 por sportschannel99
Postar um comentário