26 junho 2014

Argentinos na Copa do Brasil / Uns sao presos、outros acolhidos..

Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS
+ fotos do Twitter@carlosrollsing 

Desde que iniciou a Copa, os boludos tem feito historia de Norte a sul, algumas boas e outras nem tanto. Quando seus cantos ecoam de dia ou de noite, eles despertam ciume, mas quando fazem arruaças e se envolvem em furtos, principalmente os de ingressos, acabam mexendo em um balaio perigoso.
Ver imagem no Twitter
Alguns foram presos nos arredores do Beira-Rio em total flagrantes ao roubarem ingressos de brasileiros e de Nigerianos. Usam uma tática comum nesses tipos de eventos,perguntam o horário do jogo,se mostram afáveis distribuindo abraços e etc...as vitimas ate aqui tem levado uma certa vantagem..
os que assim agem,são os verdadeiros boludos!



Ver imagem no Twitter







Abaixo uma historia com H. neste relacionamento entre Brazucas e Boludos
Colada do Zero Hora
por Bruna Vargas
 
Morador de Porto Alegre abriga família de argentinos desconhecidos em casa
Se em campo Brasil e Argentina são rivais irremediáveis, na casa de Jesus Aguiar de Souza o sentimento de fraternidade com os vizinhos latinos fala mais alto. Morador da Rua Monroe, a menos de cem metros do estádio Beira-Rio, ele abrigou três hermanos desconhecidos nesta terça-feira.
O clima era de festa na casa dos Souza quando uma amiga da família avisou Jesus que um trio de argentinos buscava pouso nos arredores do estádio. Depois de percorrer mais de 1,4 mil quilômetros de Pilar, próxima a Buenos Aires, até Porto Alegre, eles tinham passado o dia procurando um lugar para se hospedar, sem sucesso.

Foto: Mauro Vieira

— O pai deles estava dormindo no carro. Vi que estavam cansados e ofereci o quarto que tenho disponível em casa — contou.
Além de um colchonete dobrável, assentos do sofá da casa viraram camas improvisadas para acomodar Sérgio Magallanes e os filhos Carlos e Fabian. Os hermanos chegaram bem na hora de uma confraternização da família com amigos e já se enturmaram, segundo Jesus.
— Acho que um deles já arrumou uma namorada, porque uma moça aqui da rua passou para pegá-lo e levar para passear — brinca o anfitrião.
Jesus não está cobrando nada pela estadia, o que define como um ato de "camaradagem". Já tinha ajudado outros argentinos que procuravam lugar para ficar. Eles recusaram o pouso e deixaram apenas as malas na casa do brasileiro.
O aposentado, que mora com a mulher e um filho, é fã da Argentina, país que já visitou algumas vezes. Mas confessa preferir a música ao futebol. Ele não irá ao jogo Argentina x Nigéria nesta quarta-feira, mas acompanhará pela televisão. A torcida será pelo país vizinho.
— Aqui em casa nós gostamos dos latino-americanos. Coleciono música argentina e uruguaia e simpatizo com a cultura deles. É parecida com a nossa.
Postar um comentário