23 janeiro 2011

Águia Guerreira do Souza , não quer mais sair da elite

Este ano, a Águia Guerreira do Souza finalmente voltará a figurar na fase principal do Parazão, após três longas temporadas de ausência. Ciente da tradição da Tuna Luso Brasileira, os dirigentes do clube resolveram planejar a equipe que disputou a primeira fase do Campeonato Paraense - da qual se sagrou campeã - bem antes dos seus concorrentes.

Em agosto do ano passado, o plantel cruzmaltino começava a ser formado para a competição, que teve início em dezembro. Os jogadores à disposição do treinador Zé Carlos eram, na grande maioria das vezes, desconhecidos e jovens. O goleiro André Luis, o lateral-direito Hugo de Leon, o volante Analdo e o zagueiro Charles eram as (poucas) caras conhecidas do elenco. Na reta final de preparação, o meia Fininho foi integrado ao elenco, vindo do Ipatinga, e se tornou o grande nome da Tuna no torneio.

A primeira fase começou e o confuso esquema de jogo proposto pelo técnico Zé Carlos, o 3-4-2-1, não deu resultado. Com a substituição de Zé pelo coordenador-técnico Flávio Goiano, todos melhoraram o seu rendimento, no sistema 4-4-2. Precisando vencer as quatro últimas partidas e ainda depender de outros resultados para se classificar para a elite do Parazão. Flávio fechou o grupo para alcançar o objetivo, conquistado na última rodada. “Procurava ver um jogo de cada vez. Cada vitória era muito comemorada por nós. Foi muito difícil”, avalia o treinador Flávio Goiano.
Para o novo desafio, na elite, enfrentando os rivais Remo e Paysandu, além das fortes equipes do interior, a Lusa perdeu vários atletas titulares, inclusive seu principal jogador, Fininho, para o Remo. Mas repôs as perdas com qualidade, formando um plantel ainda mais forte. O goleiro Adriano (ex-Remo e Santana-AP), os volantes Dudu (ex-Abaeté) e Leandro (ex-Abaeté), o meia André Barata (ex- Remo) e os atacantes Izaías (ex-Sport Belém), Felipe Mamão (ex-Águia) e Adriano Miranda (ex-Paysandu) são as principais contratações para a temporada 2011.
André Barata e Felipe Mamão são apostas da Tuna no Parazão (Foto: Mario Quadros)

“O time está muito mais forte que no ano passado. Antes eu tinha três atacantes. Agora, tenho seis e bons reservas para todas as posições. Podemos almejar grandes feitos esse ano”, afirma Flávio Goiano. (Diário do Pará)
Postar um comentário