19 abril 2011

foi bonita a festa, pá. Mas deu coluna dois

foi bonita a festa pá.,  foi sim.


A Tuna fez o jogo mais importante do turno dentro de seus quintais, um derbi que   nao acontecia ha varias décadas, primaveras sao sempre bem recebidas em qualquer parte do mundo e o Chico Vasques ontem parecia que de braços abertos recebia a chegada de uma delas. As primaveras servem para animarmos nossas almas ,com sua chegada preparamos os coracoes para os dias quentes.

São dias assim que nos fazer crer que ainda existe uma chance e ela e' simplesmente real, ver o velho Chico Vasques repleto de novos e velhos adeptos me transportou suavemente ao local do embate, o clima do jogo foi realmente algo que nos faze acreditar em uma unica coisa, que os torcedores podem e dever ter uma rivalidade sadia e glamourosa em dias de grande confrontos. depois que a bola para vem os momentos de reflexões e eles servem para o consolo do guerreiro pulmão.

O encontro de adeptos ferrenhos e experiente com os iniciantes são a forma mais saudável de trocas de informa coes e ontem o Chico Vasques estava cheio de exemplos. Seu João um tunante tinindo bem lembrou a goleada imposta pela Tuna em 63 contra o Paysandu no Souza, um 7x1 ainda vivo na retina humilde, mas cheia de inteligencia do velho comandante mor da torcida tunante.

Ver Ivo Amaral  a qual eu  tenho um profundo respeito ,bater na Tuna pela formosa teimoisa  com que ela defendeu os seus  direitos de jogar no Souza me fez pensar o seguinte, nao sei se pela idade ou pelo seu currículo, em muitas vezes Ivo não admite que errou. Podia ser mais ameno consigo e entrar no embalo da festa.

Tem coisa melhor do que  um dérbi jogado dentro de casa??


Foi bonita a festa,  pá.

Os guerreiros cruzmaltinos fizeram a sua parte lutaram dentro de seus limites, e temos que concordar que eles existem basta olhar a quantidade de gols feitas por nossos atacantes para pormos os pingos nos devido lugares, Felipe Mamão nao se encontrou neste retorno ao Souza.

Mas olhando friamente o jogo a gente percebe que faltou um pouquinho de sorte, um porquinho somente para que historia hoje estivesse sendo escrita de forma diferente. 

Adriano Miranda e Carlinhos Marau machucados deixaram a Tuna com apenas  nove jogadores aptos em campo, as substituicoes foram queimadas em prol da melhora que aconteceu no time, mas sem dois ficou dificil segurar o dia largo do baiano Sidny que participou ativamente da festa.

Foi bonita a festa, pá.
cravei seco coluna um, mas deu coluna dois e dai! nem tudo pode ser cem por cento na festa, depois que os convidados se vão chega a hora de conferirmos tudo, de lavarmos os pratos e vasculharmos os erros e acertos da festa.

Foi bonita  a festa, pá. Ah.. Tanto Mar

Foi bonita a festa, pá
fiquei contente
'inda guardo renitente, um velho cravo para mim

Já murcharam tua festa, pá
mas, certamente
esqueceram uma semente nalgum canto de jardim

Sei que há leguas a nos separar
tanto mar, tanto mar
Sei também como é preciso, pá
navegar, navegar

Canta a Primavera, pá
cá estou carente
manda novamente algum cheirinho de alecrim
Postar um comentário