17 janeiro 2011

O último Copo regional da Tuna Luso ocorreu há 23 anos

A última conquista regional da Lusa ocorreu há 23 anos. O time tinha, entre outros, Belterra, Edgar, Dema, Ageu e Cabinho, jogadores rodados no futebol paraense. Com tantos anos sem levantar um troféu, o presidente Fabiano Bastos acredita que chegou a hora de o time voltar a brilhar. "Este é o momento para recuperamos o tempo perdido", diz o cartola, que tenta reimplantar no Souza a política de revelar jogadores. "Esse sempre foi o ponto forte da Tuna. Por isso estamos reorganizando as divisões de base, que nos últimos anos deram pouco frutos", conta.

A revelação de craques por muito tempo foi uma das marcas da Cruz de Malta. Da Vila Olímpica sairam grandes jogadores para encantar o torcedor brasileiro e do mundo. O mais brilhante deles, sem dúvida, o meia Giovanni, ídolo no Santos/SP, Barcelona-ESP e Olympiakos-GRÉ, pelo qual faturou cinco títulos do Campeonato Grego (2000/01/02/03/05). No Barça, foram sete conquistas, sendo dois nacionais (98/99). Na seleção brasileiro sagrou-se campeão da Copa América (97) e vice-mundial (98).
Os tunantes também exportaram outras crias: Manoel Maria, Haroldo, Arinélson, Magnum, todos com passagem pelo Santos/SP. Manoel Maria chegou a defender a seleção brasileira pré-olímpica. Um outro craque surgido no Souza e que também chegou a time canarinho é Paulo Henrique Ganso, ídolo da torcida do Peixe. "A Tuna foi o meu ponto de partida", recorda Manoel, que mora em Santos. "Espero vê-la brilhando novamente e revelando grandes jogadores, como fez até pouco tempo", completou.
Poucos torcedores sabem, mas a Lusa foi o primeiro time a vencer um torneio internacional. Em 1985, os cruzmaltinos foram a Suriname, como fizeram Remo e Paysandu recentemente, e de lá trouxera o caneco de campeões. O time era praticamente o mesmo da conquista da Taça de Prata. A exceção era Jorginho Macapá, filho de Jorge de Castro, saudoso preparador de goleiros do Remo. Com tanta história, a Lusa tem tudo para voltar a brilhar no cenário local e nacional, afinal de contas já faz algum tempo que os cruzmaltinos não torcem pelo time em Brasileiro.Nildo Lima do Amazonia Jornal
Postar um comentário